Celebs

Yu Ferracini, campeã da Casa das Pimentinhas, dá dicas para vencer reality show: “ousadia”

Ousadia, carisma e muitas polêmicas. Esse é o caminho para vencer um reality show sensual. Pelo menos na opinião da modelo Yu Ferracini, campeã da ‘Casa das Pimentinhas’ e capa da revista Sexy. Nos bastidores de um novo ensaio de lingerie, a beldade listou algumas dicas para as novas participantes do reality, que serão confinadas na semana que vem em Campos do Jordão/SP.

“O desafio é gerar movimento e polêmicas no reality, tem que causar muito e fazer boas alianças. Para vencer precisa ser determinada e ter estratégia, não adianta fazer a linha paz e amor e fingir que está tudo bem. Precisa ter opinião, se posicionar e comprar briga se for preciso. É ser mais razão do que emoção na verdade”, aconselha. “Não viver personagem é o caminho, tem que ser autêntica e lidar com as consequências das atitudes e opiniões”.

O reality show tem três etapas: provas que somam pontos, votação entre as próprias participantes e um desfile na passarela para jurados. Nessa última etapa, Yu conta que é importante mostrar segurança e simpatia no desfile para conquistar o público e os próprios jurados. “A modelo precisa esquecer tudo no momento da apresentação e deixar todas as incertezas de lado. Até porque a resposta da plateia influencia o júri”, garante.

Yu diz que os trajes escolhidos também são decisivos. E não são só os looks que ditam as notas, mas a forma como as modelos se portam neles. “Vulgaridade é over. É legal achar o equilíbrio nos decotes, fendas e afins. Mostrar demais não é certeza de nota alta”, avisa. “Na entrada de vestido é importante mostrar elegância. Já de biquíni, a sensualidade fala mais alto. Vale apostar num carão e em poses que vão valorizar as curvas e o bumbum. Mas nada exagerado”.

Outra dica da campeã é cuidar do shape e saber valorizar a naturalidade. Yu diz que é adepta de uma rotina fitness e de tratamentos estéticos, mas que não abusa. “Estar com o corpo em dia não significa correr para o cirurgião plástico. Nem viver dentro da academia. Vale apostar em como se sente bem. Usar roupas que valorizam o corpo e seu formato , claro, sem perder a autenticidade e feminilidade”.

Fotos: Gabrielle Anjo / Edu Graboski / Divulgação

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais lidas

To Top